Caça Notícias
Bateria carrega telemóvel em 10 segundos
Magalhães em Macau com teclado em chinês
Segunda maior central solar em Portugal começa a produzir terça-feira
Versão táctil do Cubo de Rubik
 
Outras Notícias
Jornais

Banda Larga
Projecto Banda Larga
Divulgação cientifica
Vídeos com demonstrações laboratoriais

Sótão
Histórico
Imprensa
Ciência 3D
ReadCiencias
Software Educativo
Boletim da SPM
Softciências
Água virtual
wwwantr
wwwqui
wwwfi
Imagens

O Mocho Responde
Obtenha Resposta às suas Questões
 

 
 
OS MAIS POPULARES

NOVIDADES

SUGERIR LINK

CRÉDITOS

COMENTÁRIOS

ESTATÍSTICAS DE ACESSOS

MAPA DO SITE



Visitas: 581370
 
O MOCHO :: O MOCHO RESPONDE :: MATEMÁTICA :: SUBMETENDO CÁLCULOS
 
 
 

Submetendo cálculos

 
  Mauro   
 
Todos sabemos que uma fonte luminosa projeta uma sombra de algum objeto que a eles se interponha.

E também sabemos que, quanto mais distante a fonte, considerando-se fixo o objeto, mais próximo de seu tamanho (comprimento) é essa sombra projetada.

Por este motivo, as sombras dos objetos projetadas pela luz do sol têm praticamente a mesma dimensão dos objetos iluminados, pois tem-se 150.000.000 km de afastamento entre a Terra e o Sol.

Pesquisando sobre isso, notei que se pode provar (e é isto que submeto a apreciação de todos) a lei natural da impenetrabilidade da matéria por meio de cálculos.

Para isto, consideremos o seguinte:

o = dimensão linear (comprimento) de um objeto
a = distância do objeto ao anteparo
s = dimensão linear (comprimento) da sombra.

(Não consegui anexar uma planilha Excel que elucida o pensamento desta consulta por erro na página)

Desenhando um triângulo formado pela interceptação dos raios luminosos pelo objeto interceptante, a mediana representa a distância entre a fonte luminosa e o anteparo.

Da relação entre triângulos obtive:

d = a.s / (s - o)

Ou seja, a distância do anteparo à fonte luminosa é diretamente proporcional ao produto da distância do objeto pela dimensão da sombra. E inversamente proporcional à diferença entre a dimensão da sombra e a dimensão do objeto.

A minha proposição inicial, que o cálculo acima 'prova' a impossibilidade de um mesmo corpo ocupar o mesmo lugar no espaço ao mesmo tempo, parece ficar demonstrada, pois a diferença 's = o' força o denominador tornar-se zero, o que resultaria 'd' Infinito, o que é uma impossibilidade materia.
Ou seja, para contrariar a lei natural ambos deveriam estar à mesma distância e posição da fonte luminosa, o que resulta na, à primeira vista, intuitiva e errônea idéia de 'fusão' dos corpos.

Gratos pela atenção.
 
 
 
 
Ver árvore
 
 

Submetendo cálculos
Pontos prévios: 1) A questão da comparação do tamanho linear do objecto e da sua sombra envolve a orientação relativa do objecto e do alvo (ou anteparo como é chamado na questão). A afirmação ...

 
 
Pesquisa

Pesquisar

Pesquisa Avançada

Destaques
Pio do Mocho
Tabela Periódica
Moodle Softciências
Roteiro de Ciência
Astrosoft
Magia dos Números
Áreas por Decomposição
Molecularium
Nonius
Gazeta de Física
Jogo das Coisas
Ozono
Jogos TP
Roleta Matemática
Roleta Química
 
PRISMA
Da Semente ao Fruto
Soc. Port. Química
Soc. Port. Física
Soc. Port. Mat.
Clipart Química
Concep. Alternativas
P. Conhecimento
Museu de Física
Ciência a Brincar
Potências de 10
Exploratório
Ciência em Casa
Serreta - Vulcões
Ciência PT
Ciência Hoje
Ciência Viva
Ciência em Portugal
De Rerum Natura

Sondagens
Acha positiva a iniciativa de disseminar e fomentar a utilização do computador portátil "Magalhães" nas aulas do 1º ciclo?
 
      

 APOIOS
  Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e tecnológica CRIE - Equipa de Missão Computadores, Redes e Internet na Escola
FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional
POS_C - Programa Operacional Sociedade do Conhecimento
Programa Operacional Ciência e Inovação 2010<br>Ministério da Ciencia Tecnologia e Ensino Superior

 RESPONSABILIDADE
  Centro de física Computacional da Universidade de Coimbra

 COLABORAÇÕES
  Cnotinfor, Lda Faculdade de Ciências da Universidade do Porto
  Exploratório - Centro Ciência Viva Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra
Centro de Física Computacional © 1998 - 2017 Todos os direitos reservados.
web design:
www.cnotinfor.pt