RAIOS INFRAVERMELHOS

A radiação infravermelha foi detectada pela primeira vez pelo astrónomo Sir William Herschel (1738-1822) em 1800.

A radiação infravermelha é geralmente medida por dispositivos que reagem à variação de temperatura provocada pela absorção de IV por uma superfície escurecida

Localização no espectro:

A região do infravermelho estende-se dos 3x1011 Hz até aproximadamente os 4x1014 Hz. O infravermelho (ou IV) é vulgarmente subdividido em três regiões: o IV próximo (i. e., próximo do visível), (780-2500 nm), o IV intermédio (2500-50000 nm) e o IV longínquo (50000nm-1mm). Não existe uma nomenclatura universalmente aceite.

Fontes desta radiação:

As moléculas de um corpo a uma temperatura superior à do zero absoluto (-273o Celsius) radiam no IV ainda que com intensidade reduzida.

Os corpos quentes, tais como aquecedores eléctricos e carvão em brasa emitem abundantemente radiações infravermelhas. Como todos os animais de sangue quente, o ser humano radia no infravermelho. Esta emissão é explorada por dispositivos de visão nocturna, bem como por alguns animais, como os mosquitos, que conseguem detectar as radiações infravermelhas emitidas por outros e persegui-los à noite, bem como por algumas serpentes que habitualmente estão activas durante a noite.

Cerca de metade da energia emitida pelo Sol é no IV, e uma lâmpada eléctrica normal emite mais no IV do que no visível.

Aplicações:

As radiações infravermelhas são utilizadas nos controlos remotos dos aparelhos de televisão, de portas de automóveis, etc.

Existem certas películas que são sensíveis a estas radiações, sendo utilizadas para fotografar objectos no escuro. Alguns satélites, em órbita da Terra, tiram fotografias de infravermelhos do nosso planeta. Essas fotografias podem detectar movimentos de corpos, por exemplo o lançamento de mísseis, bem como o movimento de nuvens que são uma ajuda preciosa para os metereologistas.

Existem mísseis que se orientam em função da posição de fontes de calor e que são guiados por IV, lasers de IV e telescópios de IV que procuram melhor conhecimento do cosmos.

Os raios infravermelhos são também utilizados no tratamento de doenças, devido ao seu elevado poder térmico.


Fotografia do lançamento do vaivém espacial em luz infravermelha