2.2 Algumas sugestões para o uso do computador na escola

É necessário a priori um apetrechamento mínimo das escolas, com um controlo muito rigoroso do que é indispensável. Contudo, um investimento deste tipo produzirá bons frutos, para satisfação tanto de professores como de alunos. Na minha escola existem, felizmente, alguns computadores que podem ser utilizados temporariamente na sala de aula, e que o têm sido, com proveitos vários.

A sintaxe das páginas da World Wide Web é de tal forma simples (ver, por exemplo, [15]) e poderosa que permite criar facilmente uma série de documentos para apresentação na aula, com a grande vantagem de os professores ao criarem ou recriarem esses documentos, poderem adaptá-los a cada turma [54]. Basta ter instalado um browser no disco duro de um computador para se poder desfrutar uma das características da Internet que é a ligação entre vários documentos. O professor pode criar os seus documentos usando imagens, textos ou vídeos recolhidos na Internet e gravar esses documentos no disco duro do computador. Por exemplo, na unidade "Nós e o Universo" do oitavo ano, do ensino básico (disciplina de Físico-Química) fui às numerosas páginas da NASA recolher informação sobre planetas, sondas espaciais, etc., para criar uma série de documentos para as aulas. Comecei a criar uma página com um resumo sobre os planetas do Sistema Solar, contendo textos, imagens e, no futuro, vídeos. Esta página, além de servir na sala de aula, foi colocada na biblioteca para que os alunos a possam consultar em qualquer altura (ver Figura 2.1.1).



Figura 2.1.1 - Página existente na biblioteca da Escola EB123 Gualdim Pais, de Pombal, sobre o Sistema Solar.

Outra página que também usei no mesmo ano refere-se ao espectro electromagnético, e está integrada no READ Ciências. Concluí que pode ser perfeitamente utilizada na sala de aula. Elaborei uma pequena ficha de trabalho sobre esse tema e pedi aos alunos para a preencherem consultando o READ Ciências. É possível, do mesmo modo, criar documentos sobre qualquer outro assunto. A simplicidade da criação dos documentos levará certamente os alunos a criarem as suas próprias páginas sobre assuntos em que tenham maior interesse.

Uma série de outras páginas podem ser preparadas especificamente para uso na aula de Ciências Físico-Químicas e no laboratório: por exemplo, uma base de dados sobre as substâncias, os elementos químicos, cientistas famosos, material de laboratório, regras de segurança, etc.

As escolas com leitores de CD-ROM têm muito mais para oferecer. Existem no mercado alguns bons CD-ROMs que podem ser utilizados na sala de aula e na biblioteca para ajudar os alunos a reforçar ou aprofundar um determinado assunto. Alguns desses são verdadeiras enciclopédias, com a vantagem em relação às tradicionais de fazerem uso de capacidades multimédia. Um bom exemplo destas enciclopédias é a Encarta 97 (da Microsoft).

O computador pode também servir para apoio a projectos dos alunos (ver, por exemplo, [4],[18]), nomeadamente na área-escola. Estou a dinamizar na minha escola um projecto no âmbito da área-escola que visa salientar algumas vantagens das tecnologias computacionais. O projecto consiste na elaboração, com a ajuda dos alunos, de páginas, para leitura interna ou futura divulgação na Internet, sobre a escola e a cidade onde a escola se situa. Numa primeira fase, a página terá links para informações sobre as actividades da escola (incluindo a área-escola em causa e os vários grupos disciplinares), bem como sobre a cidade (com a colaboração da Câmara Municipal de Pombal). Comecei por algo muito simples, para não criar expectativas exageradas e não ficar confrontado com as correspondentes frustrações. Mas à medida que o projecto avance, pretendo colocar um computador na sala de professores, onde os alunos possam apresentar o trabalho realizado e cativar os professores mais cépticos para a simplicidade desta tecnologia. Numa fase posterior, pretendo obter a participação da comissão instaladora, dos vários grupos disciplinares, da associação de alunos, da associação de pais, de clubes de ciência e outros, etc., de forma a conseguir um conjunto de documentos com informações mais pormenorizadas sobre a escola.

O meu plano de actuação, visando atingir os objectivos atrás referidos bem como reduzir os eventuais obstáculos, assenta em três fases.

1ª fase: Antes da escola estar ligada ao "mundo" (já realizada)

Os passos nesta primeira fase foram:

2ª fase: A escola ligada ao "mundo" (em curso)

3ª fase: Conclusão do projecto (no final do ano lectivo)

Pretende-se que os alunos façam uma retrospectiva do trabalho, articulando aquilo que aprenderam.

Índice da tese ---- Página principal do Read Ciências