Capítulo 0 - Introdução

Estão a ocorrer mudanças globais significativas na forma como encaramos a nossa vida, o nosso trabalho e o nosso papel na sociedade. Problemas como, por exemplo, o ambiente e o emprego são comuns às populações de muitos países e obrigam a sociedade a adaptar-se a novas situações. A familiariedade com os meios de comunicação é cada vez mais necessária para se viver num mundo em contínua transformação. A Internet - a rede das redes informáticas - é hoje um dos meios mais poderosos de comunicação global. Engloba milhões de computadores, muitos dos quais são fontes de informação. Serve, no ensino, para pôr estudantes e professores a pesquisar, contactar e colaborar com estudantes e professores noutras escolas espalhadas por todo o mundo.

Várias são as razões apontadas na literatura (ver, por exemplo, [3]) para considerar as novas tecnologias da comunicação como ferramentas importantes de aprendizagem. Este trabalho pretende ir ao encontro de algumas dessas razões, analisando as vantagens pedagógicas do uso da Internet no ensino e aprendizagem das Ciências Físico-Químicas. As principais questões que se nos colocavam no início deste trabalho eram as seguintes: Que papel pode a Internet desempenhar no ensino das ciências, a nível básico e secundário? Como é que os professores podem, com as novas tecnologias, criar projectos que sejam interessantes para os seus alunos? Quais são as reais vantagens pedagógicas desse tipo de projectos? Como tirar proveito, com as novas tecnologias, da criatividade dos alunos e como motivá-los para a aprendizagem das ciências? Quais são as principais resistências à introdução das novas tecnologias nas nossas escolas? Porque é que muitas ideias neste domínio parecem tão boas a priori mas encontram, por enquanto, tão pouca aplicação concreta?

Durante cerca de um ano estivemos a estudar estas questões, procurando alicerçar este estudo com um exemplo prático de fornecimento na Internet de informação sobre recursos para o ensino, aprendizagem e divulgação das ciências. Estudámos alguns projectos de ensino/aprendizagem das ciências já realizados na Internet, e que estão referenciados ao longo deste trabalho. Debruçámo-nos sobre a nossa realidade escolar, tentando identificar as principais resistências que encontram bem como as principais vantagens de novas modalidades de ensino. Tendo em conta a análise feita, são sugeridas algumas actividades para o uso do computador nas escolas, de forma a salientar as principais vantagens e a minimizar eventuais inconvenientes. Algumas destas actividades estão a ser concretizadas na escola onde nos encontramos a leccionar, a Escola EB123 Gualdim Pais, em Pombal, tendo até agora sido recolhidos sinais animadores no que respeita à aceitação e integração pedagógica das tecnologias em causa.

Dedicámos particular atenção à World Wide Web (WWW). Assim, foi efectuada uma pesquisa exaustiva das melhores páginas (WWW pages) disponíveis na Internet com particular interesse para o ensino e aprendizagem das ciências. Notámos com agrado a existência de páginas com qualidade, que revelam preocupação em informar de forma clara e rigorosa. Algumas destas páginas foram até construídas para serem usadas na aprendizagem formal, na sala de aula, na biblioteca ou em salas de estudo. Outras são um bom exemplo do que se pode fazer nas nossas escolas para ocupar os alunos nos seus tempos livres. São páginas interactivas, que fazem uso de imagens, texto e vídeo, e em que o aluno tem liberdade para escolher o seu caminho na busca de informação. Pretende-se deste modo que o estudante ocupe um papel mais central no processo ensino-aprendizagem, aprendendo de acordo com o seu ritmo. É conhecido de todos o interesse que a maior parte dos alunos mostram por computadores (uma parte deles até não são "bons" alunos). Para muitos alunos o recurso a computadores será porventura a oportunidade de reencontrarem a escola e se interessarem pelas ciências.

Criámos a nossa página-mãe (home page) na Internet - READ Ciências (onde READ são as iniciais de Recursos para o Ensino, Aprendizagem e Divulgação)- com o objectivo de divulgar alguns dos recursos científico-pedagógicos existentes no nosso país e escritos na nossa língua bem como apontar aqueles que fomos seleccionando dos vários espalhados por tudo o mundo. Trata-se de uma página aberta a contribuições exteriores, como se veio a concretizar com alguns professores, editoras e mesmo pessoas sem qualquer relação com o ensino. Notámos a existência na Internet de páginas semelhantes à nossa, como por exemplo, uma elaborada no Departamento de Física da Universidade de Bari, Itália, com o nome de Risorse per la Didattica di Fisica, que amavelmente e por sua própria iniciativa colocou uma ligação (link) para a nossa página.

Um ano passou e algumas escolas portuguesas já se encontram ligadas à Internet. Todas as outras estarão ligadas em breve. A informação de origem escolar pode agora ser colocada ao dispor de todos. Professores e alunos espalhados pelo país começam a trocar experiências e conhecimentos de uma maneira nova. As vantagens parecem-nos evidentes para o ensino e para a sociedade onde ele se integra. Com esta tese de mestrado, pretende-se, entre outros objectivos, partilhar alguma informação sobre o ensino telemático com todos os interessados. O texto estará brevemente disponível na rede.

Neste trabalho, o Capítulo 1 é dedicado ao conceito de Internet e às suas potencialidades, com principal relevância para a World Wide Web. No segundo capítulo, é apresentado um resumo da situação escolar portuguesa no que diz respeito à utilização das novas tecnologias. São sugeridas algumas formas de actuação com vista a um melhor aproveitamento do computador como instrumento de comunicação (baseadas na leitura de bibliografia pertinente bem como no trabalho realizado por mim na escola onde nos encontramos a leccionar). Nesse capítulo são também analisadas algumas das melhores páginas existentes na Internet (que são um bom ponto de partida para começar a "navegar" e mesmo alguns exemplos do que nos falta fazer em Portugal). O terceiro capítulo é dedicado à análise da página READ Ciências, que desenvolvemos durante este trabalho de mestrado.

No Apêndice I pode-se encontrar uma selecção de algumas páginas com interesse para o ensino das ciências. No Apêndice II é feito um resumo da utilização da Internet em Portugal, a partir da leitura de artigos em orgãos de comunicação social, com especial ênfase ao que aconteceu e está a acontecer nas escolas.

Índice da tese ---- Página principal do Read Ciências