1.2 A World Wide Web

O projecto World Wide Web (WWW), teia mundial de informação, realizado no CERN, em Genebra, em 1989 por Robert Calliau e Tim Berners-Lee, foi especificamente desenvolvido para permitir que uma comunidade dispersa de cientistas pudesse partilhar os seus trabalhos [42].

A World Wide Web cresceu rapidamente, deixando a sua "casa" e os seus objectivos iniciais. São muitos aqueles que desenvolveram esta tecnologia, como por exemplo investigadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), onde hoje trabalha Berners-Lee. Os utilizadores da WWW já são vários milhões.

Esta tecnologia assenta em três ideias principais: a navegação por hipertexto, o multimédia (os documentos podem ser imagens, sons e vídeos) e a integração dos serviços já existentes.

Com base em códigos classificativos apropriados, o WWW organiza e gere eficazmente várias associações entre documentos de qualquer natureza, colocados no mesmo servidor ou em servidores separados. A informação deve estar escrita no formato Hypertext Mark-up Language (HTML) (Figura 1.6), uma linguagem que permite a codificação de palavras ou imagens (sublinhadas ou de cor diferente) de modo a aceder directamente a um documento associado (que pode ser um texto, imagem, som ou vídeo ver Figura 1.7). Este tipo de ambiente organizativo da informação é designado por hipertexto [32].


<HTML>
<HEAD>
<TITLE>READ CIÊNCIAS</TITLE>
</HEAD>
<BODY BGCOLOR="#ffffff" TEXT="#000080"><BR>
<CENTER><FONT SIZE=5>RECURSOS PARA O ENSINO, APRENDIZAGEM E DIVULGAÇÃO DAS CIÊNCIAS</FONT>
</CENTER>
<CENTER><TABLE ALIGN="CENTER">
<TR><TD><CENTER><IMG SRC="chemst2.gif"></CENTER></TD><TD><A HREF="experiencias.htm">ACTIVIDADES EXPERIMENTAIS</A><BR>
Experi&ecirc;ncias f&aacute;ceis de realizar bem como informação adicional.
</BODY><HTML>
Figura 1.6 - Exemplo de um documento escrito em HTML.

Para ler documentos HTML é necessário um programa (browser), como por exemplo o Netscape Navigator (da Netscape) ou o Internet Explorer (da Microsoft). O browser procura o servidor pretendido, "pede" o documento em causa e apresenta-o numa forma fácil de ler.



Figura 1.7 - Aspecto de um documento em HTML quando visto num browser.

A enorme capacidade de apresentação dos documentos bem como a integração de serviços já existentes explicam em grande medida o sucesso da WWW. A WWW faz tudo o que os outros fazem e faz aquilo que nenhum outro consegue, nomeadamente:

Existem algumas páginas na Internet que facilitam a procura de qualquer documento, através de uma palavra-chave (Figura 1.8). Só é mesmo preciso saber o que se procura!



Figura 1.8 - Exemplo de um dos "pesquisadores" existentes na Internet (este tem o nome de Yahoo).

Os servidores WWW usam o Hypertext Transfer Protocol (HTTP) para facultar o acesso a documentos escritos em HTML, cuja localização é descrita num endereço designado por Uniform Resource Locator (URL). Os URLs dividem-se em três partes [31]:

PROTOCOLO://SERVIDOR/PERCURSO

Por exemplo o URL da página principal do READ Ciências é http://www.fis.uc.pt/Read_c/Read_c.html. Quando este URL for invocado pelo browser, o servidor www.fis.uc.pt é interrogado através de um protocolo entendido por ambos (o HTTP), expede o que tiver sido pedido (neste caso, o documento com o nome de Read_c.html colocado na directoria Read_c), e o browser apresenta o documento ao utilizador.

No ambiente WWW o utilizador não é apenas um consumidor mas pode também ser um produtor de informação. O produtor pode controlar a informação, permitindo que os seus leitores naveguem do modo mais adequado.

Todos os dias aumenta o número de utilizadores da WWW uma vez que a tecnologia em causa é agradável de usar e fácil de aprender.

A Internet tem-se revelado um poderoso instrumento na redução de desigualdades geográficas. O seu uso pela comunidade científica está hoje praticamente generalizado. Os intercâmbios electrónicos permitem a qualquer cientista comunicar com colegas do mundo inteiro, trocando documentos, acedendo a base de dados, experiências, bibliotecas, etc. O mesmo está já a acontecer com as pessoas em estabelecimentos escolares, comerciais e industriais [24].

Índice da tese ---- Página principal do Read Ciências