Arrhenius, físico e químico de nacionalidade sueca, nasceu em Wijk, em 1859, tendo morrido em 1927.

Foi autor da teoria clássica da dissociação electrolítica que tem o seu nome. Segundo esta teoria, as moléculas dos ácidos, bases e sais em solução aquosa "desdobram-se" em iões, podendo estes ter cargas eléctricas de sinais contrários.

Arrhenius foi professor de Física na Escola Superior de Estocolmo. Foi galardoado com o Prémio Nobel em 1903.