Químico, industrial, inventor da dinamite e fundador dos Prémios Nobel. De nacionalidade sueca, nasceu em Estocolmo a 21 de Outubro de 1833. Faleceu em San Remo, Itália, a 10 de Dezembro de 1896.

Em 1842, a sua família mudou-se para São Petersburgo, onde o seu pai, Immanuel, fabricou minas submarinas e torpedos para o governo russo. Alfred fez várias viagens de trabalho pela Europa e, de 1850 a 1852, visitou os Estados Unidos. Quando Immanuel Nobel regressou à Suécia, em 1859, Alfred começou a trabalhar no seu laboratório de investigação de explosivos perto de Estocolmo. Aí fez experiências em que conseguiu produzir nitroglicerina. A 3 de Setembro de 1864 uma explosão destruiu a fábrica matando o seu irmão mais novo. As explosões continuaram, pelo que Alfred tentou encontrar uma sustância menos perigosa e mais fácil de manipular e transportar. Em 1863 inventou o detonador. Em 1864, em Estocolmo, fundou a Companhia da Nitroglicerina, a primeira do tipo em todo o mundo, e em 1865 fixou a sua fábrica de explosivos em Krummel, Alemanha. Aí inventou a dinamite em 1866.

Às invenções de Nobel que se relacionam com explosivos pode acrescentar-se a nitrogelatina e a pólvora sem fumo (conhecida como lallistite, 1888). Noutros campos podem referir-se ainda produtos como a borracha sintética, o couro e a seda artificial. Nobel registou um total de 355 patentes.

Depois da sua morte, parte dos seus bens ficaram como fundo para os Prémios Nobel.