Física francesa nascida em Paris a 12 de Setembro de 1897, filha de Pierre e Marie Curie. Morreu em Paris a 17 de Março de 1956.

Estudou na Sorbonne e foi enfermeira na Primeira Guerra Mundial. O seu primeiro artigo científico apareceu em 1921. Irène trabalhou no Instituto do Rádio da Universidade de Paris, onde conheceu Jean Frédéric Joliot, com quem casou em 1926. Ganharam o Prémio Nobel da Química de 1935 pelos seus trabalhos na indução artificial de radioactividade. Em 1936, Irène trabalhou como secretária de investigação no governo de Léon Blum. No entanto, mais tarde, decidiu concentrar-se apenas no seu trabalho científico, que continuou mesmo durante a ocupação da França na Segunda Guerra Mundial. Em 1944 teve de fugir para a Suiça. Devido à militância comunista do seu marido, Irène foi afastada da Comissão Francesa de Energia Atómica, em 1951.