Berílio


História

O berílio foi descoberto por Louis Nicholas Vauquelin em 1797 no mineral berilo. A água-marinha e a esmeralda são duas variedades deste mineral utilizadas como pedras preciosas. Originalmente, era conhecido como glucinum (do grego "doce"), uma vez que os seus compostos solúveis tinham um travo adocicado. O metal foi isolado pela primeira vez por Wöhler e Bussy em 1828 que conseguiram berílio em pó, reduzindo cloreto de berílio com potássio metálico.

De particular interesse é o trabalho do cientista francês Lebeau, publicado em 1899, que inclui descrições da electrólise de fluoreto de sódio-berílio, resultando na produção de pequenos cristais hexagonais deste elemento e, ainda, a preparação de ligas de berílio-cobre, pela redução directa de óxido de berílio com carbono, na presença do cobre.

Também se evidenciou o trabalho do cientista alemão Oersterheld que, em 1916, publicou diagramas de equilíbrio do berílio com cobre, alumínio, prata e ferro.