Fósforo


História

O fósforo é o primeiro elemento objecto de descoberta de que há registo histórico. Em 1669, um comerciante alemão chamado Henning Brand conseguiu obter fósforo elementar através da distilação da urina, tendo escrito uma carta a Leibniz a relatar a sua descoberta. É bastante provável que, já na século XII, os alquimistas árabes tenham obtido o elemento por este processo. No entanto, o respectivo crédito é dado a Brand. O nome do fósforo tem origem grega e significa "possui brilho" devido à sua propriedade de brilhar no escuro quando exposto ao ar.

Investigações posteriores, levadas a cabo por experimentalistas contemporâneos de Brand, revelaram que a adição de areia ou carvão à urina ajudava a libertação do fósforo nela presente. Cerca de um século após os originais trabalhos de Brand, descobriu-se que o fósforo é um importante constituinte dos ossos, introduzindo-se então um novo método de produção industrial de fósforo. A reacção dos ossos com ácido nítrico ou ácido sulfúrico produz ácido fosfórico que aquecido com carvão dá fósforo elementar. Este foi o primeiro método de produção comercial de fósforo.

Em finais do século XIX, James Readman desenvolveu o primeiro processo de produção do elemento com uma fornalha eléctrica. Apesar de se terem feito muitos melhoramentos de design e operação das fornalhas eléctricas, os princípios básicos do método de Readman para obter fósforo elementar mantêm-se na tecnologia actual.