Enxofre


Fósforos, fogo de artifício
Baterias
Vulcanização da borracha
Líquidos para permanentes

Aplicações

De entre as reacções típicas do enxofre, saliente-se a reacção com as olefinas, que tem grande importância tecnológica, uma vez que é a base do processo designado por vulcanização da borracha natural e sintética.

Entre os compostos de enxofre, os mais importantes, sob o ponto de vista industrial, são: o dióxido de enxofre, gás obtido por combustão do enxofre ao ar, de cheiro sufocante e que é utilizado no fabrico do ácido sulfúrico e em operações de branqueamento; o sulfureto de hidrogénio, também designado por gás sulfídrico, extremamente venenoso, com cheiro característico a ovos podres, que se comporta como um ácido fraco em solução aquosa e forma sulfuretos corados pouco solúveis com a maior parte dos metais, sendo por esta razão utilizado em análise química; o ácido sulfúrico, um líquido oleoso muito usado em laboratório e em vários ramos da indústria, e o sulfureto de carbono, líquido com larga aplicação como solvente.

O enxofre é principalmente utilizado para a fabricação de diversos compostos como o gás sulfuroso, sulfitos, ácidos sulfúrico e sulfídrico, sulfureto de carbono, cloreto de tionilo e outros. Utiliza-se também no fabrico da pólvora negra e de insecticidas, produtos farmacêuticos e desinfectantes, bem como na vulcanização da borracha pelo processo já referido. Os produtos sulfurosos são usados como aditivos em gases combustíveis inodoros, para que as fugas sejam detectáveis através do cheiro característico deste elemento. Saliente-se, finalmente, a aplicação do S-35 em bioquímica, para elucidação de mecanismos reaccionais.

Tradicionalmente, em Portugal utiliza-se também esta substância na desinfecção das pipas de vinho.