Escândio


História

O escândio foi descoberto em 1876 por Lars Fredrik Nilson, em Uppsala, na Suécia, com base no estudo do minério euxenite, embora a sua existência já tivesse sido inferida por Dimitri Mendeleev em 1868, com base no seu quadro periódico dos elementos. Não é um elemento raro, sendo duas vezes mais abundante que o boro. No entanto, dada a extrema dificuldade para o obter em estado de pureza suficiente, tem sido pouco estudado e a sua química não é bem conhecida.

Após a sua descoberta, o escândio foi tratado tal como as terras-raras, devido às suas características comuns. Contudo, a descoberta de novas propriedades físicas e químicas, reclamam um tratamento distinto para este elemento.

O escândio metálico foi preparado pela primeira vez, em 1937, por Fischer e seus colaboradores, através da electrólise de cloreto de escândio num banho de vários sais derretidos. No entanto, o produto obtido continha ainda cerca de 5% de impurezas, principalmente ferro e silício.