Escândio


Ocorrência

O escândio encontra-se na crusta terrestre numa concentração de cerca de 5 ppm sendo por isso tão abundante como o berílio, ou algumas terras-raras. Apesar disto, está muito disperso, ocorrendo em pequenas concentrações em minerais como a volframite, a wiikite e cassiterite, podendo ser detectado na maior parte dos solos.

Apesar de o escândio ser quimicamente semelhante às terras-raras, os tamanhos dos seus iões rivalizam com os de alumínio, magnésio, háfnio e zircónio, não sendo por isso encontrados em grandes quantidades nos minérios das terras-raras.

Em 1911, Schetelig, na Noruega, descobriu um novo mineral, a que se chama tortveitite, e que continha a espantosa quantidade de 30 a 40% de ScO2, tendo este mineral também sido encontrado mais tarde, em Madagáscar. A tortveitite ocorre em quantidades muito pequenas sob a forma de cristais prismáticos residuais resultantes da erosão de filões de pegmatites como a uraninite negra norueguesa.

É também possível obter escândio por intermédio do processamento de minérios de urânio que contenham pequenas concentrações do elemento.