Titânio


Permutadores de calor
Motores de avião
próteses
Pigmentos para pinturas e papel

Aplicações

O composto de titânio mais importante sob o ponto de vista industrial é o dióxido de titânio que, pela sua extrema brancura e elevada reflectância, encontra largo uso como pigmento no fabrico de tintas, lacas, esmaltes, papel, borracha, têxteis, plásticos, cerâmicas e cosméticos. Cristalizado, o rutilo emprega-se também no fabrico de pedras preciosas artificiais que imitam o diamante. Entre os restantes compostos merecem referência especial o sulfato de titânio (IV), intermediário no fabrico do dióxido, e o sulfato de titânio (III), de cor azul, poderoso redutor. Os halogenetos de titânio (IV) são empregues na produção de cortinas de fumo; os sais de ácidos orgânicos são utilizados como mordentes para corantes e também na indústria de curtumes.

Os titanatos, em especial os de ferro, são matérias-primas importantes para a obtenção do metal; o titanato de bário possui propriedades piezoeléctricas e encontra algumas aplicações derivadas deste facto. O metal encontra a sua maior aplicação no fabrico de equipamento que exige condições de leveza e resistência mecânica e à corrosão, sobretudo na indústria aeronáutica militar (hélices, turbinas, motores a jacto, mísseis, etc.), chassis de máquinas fotográficas, etc. Na maior parte dos casos utiliza-se na forma de ligas com outros metais como o alumínio, ferro, manganésio, crómio, molibdénio e vanádio. Estas aplicações consomem 90% da produção total de titânio; o restante destina-se à construção de equipamento para a indústria química (bombas, permutadores de calor, etc.).