Estrôncio


O estrôncio foi detectado pela primeira vez por Crawford de Edimburgo, em 1790, embora algumas fontes creditem a descoberta do elemento a William Cruikshank, também escocês, em 1787. Ambos utilizaram o minério estroncianite (SrCO3), extraído de uma mina de chumbo em Strontian, na Escócia. Também existem versões da descoberta do elemento que a atribuem a Kirwan e Klaproth, em 1793. Estes químicos teriam analisado a estroncianite, concluindo da existência de um carbonato de uma nova terra, que viria a ser denominada strontia. O metal só viria a ser isolado por Sir Humphrey Davy em 1808, através da electrólise de uma mistura de hidróxido de estrôncio com óxido de mercúrio.