Césio


História

O césio foi descoberto, em 1860, por Kirchhoff e Bunsen como resultado do exame de resíduos obtidos pela evaporação de águas minerais. O nome do elemento deriva do latim caesium (cinzento-azulado), e está intimamente ligado às duas riscas azuis observadas no seu espectro, por aqueles dois cientistas.

A obtenção de compostos de césio, por Bunsen, envolveu a evaporação de grandes quantidades de água mineral, na época a única fonte de césio conhecida. Bunsen obteve cloretos, carbonatos e outros sais de césio por este método, e descobriu grande parte das suas propriedades. Tentou igualmente isolar o césio, enquanto metal, mas não foi bem sucedido. O césio metálico foi obtido pela primeira vez por Setterburg, em 1882, pela electrólise de uma mistura de cianeto de césio com cianeto de bário.

A primeira grande aplicação do césio a nível industrial remonta a 1926 quando passou a ser utilizado como aditivo de filamentos de tungsténio para aumentar a sua função de trabalho em tubos de rádio.