Neodímio


Acção Biológica

Os investigadores descobriram que a injecção de terras raras em animais (ratos, ratazanas e coelhos) tem efeitos pronunciados. A injecção de sais de neodímio induz a cirrose hepática, diminui a pressão sanguínea, causa hiperglicémia e degenerescência do baço. O contacto directo destes sais com os olhos provoca um intensa irritação, sendo necessárias cerca de três semanas para uma total recuperação. O contacto directo com a pele não produz qualquer dano ou irritação. Em humanos, vapores de neodímio provocam um aumento da sensibilidade ao calor, comichão, e um apuramento dos sentidos do paladar e do olfato.

Os cloretos de terras raras actuam como anticoagulantes, para diminuir a protrombina e a heparina, produzindo, no entanto, indesejáveis efeitos secundários. Todavia, tanto o nicotinato como o ácido sulfoisonicotínico de neodímio são anticoagulantes mais activos e menos tóxicos. O ácido didímico tem um efeito anti-bacteriológico.

Os sais de neodímio possuem uma moderada toxicidade aguda, sendo as misturas de terras raras piores do que os elementos individuais, podendo mesmo ser letais para os animais se administrados por via intravenosa. A inalação ou a injecção podem provocar granulomas nos pulmões e na pele.