Promécio


O promécio foi o último elemento da família das terras-raras a ser descoberto na Natureza. Só em 1965, e após inúmeras tentativas para o isolar partindo de minérios naturais, O. Erametsa conseguiu obter 20 toneladas de terras-raras a partir de 6000 toneladas apatite. Destas, isolou uma pequena fracção de 350 miligramas de um elemento radioactivo e que ele julgou ser o isótopo 147 do elemento de número atómico 61. No entanto, a descoberta do elemento é atribuída a J. A. Marinsky e L. E. Glendenin, que, em 1945, identificaram o Pm 147 nos produtos de fissão do urânio.

Foi isolado três anos depois no Laboratório de Oak Ridge (EUA) por G. W. Parker e P. M. Lantz. O metal foi preparado pela primeira vez por F. Weigel na Universidade de Munique em 1963.