Túlio


História

O elemento foi descoberto em 1879, por Cleve, recebendo o nome de túlio a partir de Thul, a parte mais a norte do mundo habitado. No entanto, apenas foi isolado na forma de "tulia pura" em 1911, por James. Devido à sua baixa abundância natural, o túlio nunca esteve disponível num estado verdadeiramente puro (por exemplo, mais do que 99,9% de Tm2O3) em quantidades de grama nem preparado numa forma metálica consolidada até que foram desenvolvidas técnicas de trocas de iões de redução e de metalotérmica, por Spedding e seus colaboradores, nos anos 50.