Itérbio


O itérbio foi descoberto por J. C. G. de Marignac em 1878, como impureza no óxido de érbio. A fracção de itérbio isolada por Marignac continha igualmente vestígios de escândio e lutécio. O nome do elemento deriva do da cidade Ytterby no arquipélago de Estocolmo e de uma mina de feldspato aí existente. Foi nesta mina que se descobriram pela primeira vez minérios contendo terras raras.

O itérbio metálico foi pela primeira vez isolado por Klemm e Bommer, em 1937, pela redução do seu tricloreto com potássio. No entanto, esta amostra era demasiado impura, só sendo possível em 1953 preparar quantidades da ordem do grama de itérbio metálico. Daane, Denison e Spedding conseguiram uma amostra livre de impurezas, que podia ser usada para estudar as suas propriedades físicas e químicas.