Ósmio


O ósmio foi descoberto, em 1802, por Smithson Tennant, que então trabalhava em Londres. Tennant tinha feito uma sociedade com W. H. Wollaston, em 1800, com o objectivo de desenvolver e aperfeiçoar a tecnologia de refinação de platina. Um dos carregamentos de platina nativa oriunda da América do Sul foi tratado com aqua regia. O resíduo escuro obtido foi fundido com alcalis e posteriormente tratado com ácido, destilado e condensado, dando origem a um líquido gorduroso, com um cheiro pungente e peculiar, e em seguida a um sólido semi-transparente. Este sólido era um composto (tetróxido) de um novo elemento a que aqueles cientistas chamaram ósmio, a partir da palavra grega para cheiro: osmé.