Chumbo


História

O chumbo foi um dos primeiros metais a ser trabalhado pelo Homem, sendo conhecido desde 3500 a.C., de acordo com descobertas arqueológicas feitas no Egipto. A peça de chumbo mais antiga que se conhece está no Museu Britânico e data de 3800 a.C..

O modo como os povos antigos extraíam o chumbo dos seus minerais não é bem conhecido. No entanto, existem vestígios de fornalhas muito rudimentares, feitas de pedra, onde se supõe que estes povos aqueciam os minérios de chumbo, com fogueiras que queimavam madeira e carvão, para extrair o elemento.

Existem evidências de que os Chineses já produziam chumbo metálico por volta de 3000 a.C., e de que os Fenícios tinham explorações perto de depósitos em Espanha, em 2000 a.C.. No século V a.C. os Romanos fizeram uma exploração extensiva dos depósitos de chumbo em toda a Península Ibérica.

No período de 700 d.C. a 1000 d.C. as minas alemãs de chumbo e prata, no vale do Reno e das montanhas de Hartz, eram muito importantes, tal como as da Saxónia, Silésia e Boémia no século XIII.

No século XVII, as fundições de chumbo floresceram na Grã-Bretanha, com especial realce para aquelas localizadas em Gales e Derbyshire.