Polónio


História

O polónio foi descoberto em 1898 por Pierre e Maria Curie, que o designaram em homenagem ao país natal desta, a Polónia. Foi o primeiro elemento a ser descoberto graças à sua radioactividade, questionando-se na altura, se se trataria efectivamente de um novo elemento.

Na primeira tentativa para isolar o polónio, Maria Curie tratou cerca de uma tonelada de uraninite até obter uma pequena porção de um material com uma radioactividade 400 vezes superior à do urânio. Marckwald reparou que este material tinha um comportamento químico idêntico ao telúrio, sugerindo o nome de radiotelúrio.

No mesmo ano de 1898, o casal Curie identificou um outro elemento, o rádio. Nos anos seguintes, os radioquímicos e os físicos ocuparam-se do estudo da árvore de decaimento do rádio, descobrindo que o polónio era o último membro desse decaimento. A massa atómica do polónio foi deduzida a partir dos cálculos de Maria Curie para a massa atómica do rádio.

O polónio só foi reconhecido inequivocamente como elemento em 1905, altura em que recebeu a sua posição definitiva na tabela periódica, no grupo do selénio e do telúrio.