Actínio


O actínio foi descoberto por Debierne, em 1899, e independentemente por Giesel, em 1902, na fracção de terras raras dos resíduos de uraninite. O nome de actínio, que significava raio na Antiguidade Clássica (aktis), foi proposto por Debierne.

As relações dos elementos membros da série de decaimento do actínio foram determinadas durante os vinte anos seguintes através de estudos radioquímicos. O parente desta série U 235 e os números de massa de todos os seus membros foram estabelecidos por Dempster, em 1935, usando espectrometria de massa.