Actínio


Acção Biológica

Apesar de o actínio só emitir praticamente partículas beta, decai para espécies que são fortes emissores de partículas alfa. Por esta razão, o actínio é considerado um elemento bastante perigoso, com um toxicidade comparável à do rádio e de alguns elementos transuranianos como o plutónio, o amerício ou o cúrio.

No corpo humano, o actínio tende a acumular-se nas camadas superficiais dos ossos, alterando o processo de produção de glóbulos vermelhos nas medulas ósseas. Pode por isso, causar anemias ou mesmo cancros, em casos extremos.