Tório


O interesse neste elemento e seus compostos limitou-se essencialmente à área académica até que, em 1884, Auer von Welsbach desenvolveu e patenteou um sistema de iluminação cujo principal ingrediente era o óxido de tório. O advento da luz eléctrica relegou novamente o tório para um plano secundário, até à década de 40. Com o desenvolvimento da energia atómica, o tório reassumiu um papel importante devido às propriedades nucleares dos seus átomos.