Protactínio


O primeiro isótopo do protactínio a ser descoberto foi o Pa 234m (também chamado UX2), um membro efémero da série de decaimento natural do U 238. Este isótopo foi identificado por Fajans e Gohring em 1913 chamando-lhe na altura brevium. Quase simultaneamente, em 1918, duas equipas de cientistas conseguiram isolar um isótopo mais estável (Pa 231), da série do U 235. Estas equipas eram lideradas por Hahn e Meitner, e ainda por Soddy e Cranston. Inicialmente baptizado de protoactínio, o elemento viu o seu nome contraído para protactínio.