Berquélio


História

Em Dezembro de 1949, S.G. Thompson, A. Ghiorso e G.T. Seaborg levaram a cabo uma experiência de fraccionamento dos produtos de irradiação de algumas miligramas de Am 241 com iões de hélio de 35 MeV. O estudo do registo obtido permitiu verificar a presença do cúrio, bem como a de um isótopo de um novo elemento, de número atómico 97 e número de massa 243. A este novo elemento foi dado o nome de berquélio, pelo facto de ter sido descoberto na Universidade da Califórnia em Berkeley.

Somente em 1958 foi possível isolar uma quantidade visível de berquélio, feito alcançado por Thompson e Cunningham, no Laboratório de Radiação da Universidade da Califórnia. Em 1962, J.C. Wallman e Cunnigham conseguiram determinar a estrutura de um composto de berquélio usando métodos de difracção de raios X.

A obtenção do elemento na forma metálica é possível através da redução de BkF3 ou BkF4 com cálcio.