Lawrêncio


História

Em 1961, um grupo de cientistas, constituido por A. Ghiorso, T. Sikkeland, A.E. Larsh e R.M. Latimer, do Laboratório de Radiação, na Universidade da Califórnia, anunciou a descoberta do elemento 103, sugerindo o nome de lawrêncio em homenagem a Ernest O. Lawrence. A irradiação de vários isótopos de califórnio, com iões de boro (B 10 e B 11) e a consequente análise, com detectores de estado sólido, dos produtos de irradiação, revelou uma fonte de emissão de partículas alfa de 8,6 MeV que foi atribuída ao isótopo de número de massa 257 do elemento 103.

Em 1965, foi a vez de uma equipa de cientistas do Laboratório Dubna, na Ex-U.S.S.R., anunciar a síntese do Lw 256 pela irradiação de Am 243 com iões de O 18.

O lawrêncio é o último elemento da série dos actínideos.