O Sistema Periódico


Classificação baseada na Massa Atómica

Durante muitos anos, a massa atómica revelou-se como a propriedade que melhor caracterizava uma dada substância. Hoje sabemos que a característica fundamental de um átomo é o número atómico. A massa atómica apresenta flutuações consoante as abundância s relativas dos isótopos de cada elemento, não sendo portanto uma propriedade fundamental. No entanto, durante grande parte do séc. XIX serviu de base à classificação das substâncias.

1. As "Tríades" de Döbereiner

Em 1829, Döbereiner chamou a atenção para o facto de existirem certos conjuntos de três elementos onde a massa atómica de um deles se poderia obter, aproximadamente, pela média aritmética dos outros dois.

A estes grupos de 3 elementos Döbereiner chamou tríades. Um exemplo do que Döbereiner considerava uma tríade são os elementos

Sendo a média aritmética das massas atómicas do cloro e do iodo igual 81,19.

2. A Classificação de DeChancourtois

Este engenheiro e geólogo francês, é muitas vezes encarado como o primeiro a conceber um esquema de classificação baseado nas massas atómicas. Apesar disto, o seu trabalho é considerado um pouco obscuro e fértil em premissas arbitrárias, o que impedi u a sua total aceitação. No entanto, este esquema evidencia claramente a existência de uma periodicidade.

3. A Lei das Oitavas

Em 1864, Newlands verificou que se se considerasse uma classificação baseada na massa atómica, um dado elemento (por exemplo o lítio) apresenta propriedades semelhantes ao oitavo elemento a partir dele (i.e. o sódio). A esta relação Newlands chamou a Lei das Oitavas, que dizia ser "uma espécie de repetição tal como ocorre com as oitavas da escala musical". Apesar de ter sido inicialmente ridicularizado pela Sociedade de Química de Londres, Newlands sugere, com a lei das oitavas, uma classificação sistemática onde surge já o princípio envolvido na actual classificação dos elementos.