Rosto
Ensino
 
    8º ano
9º ano
  10º ano
  11º ano
  12º ano

O Mocho do SoftCiências

 

Programas do Ensino Secundário

9º ano - Química



Unidade Temática C: Como a Matéria é em mais Pormenor

  • Comparar tamanhos de átomos.
  • Reconhecer que os átomos contêm partículas de carga negativa: electrões.
  • Reconhecer que cada átomo possui um núcleo de carga positiva cuja massa é praticamente a massa do átomo.
  • Visualizar os átomos em termos do modelo da nuvem electrónica.
  • Reconhecer o átomo de hidrogénio como o átomo mais simples e mais leve.
  • Comparar a carga dos núcleos atómicos com a do átomo H e interpretar as diferenças em termos de partículas de carga positiva: protões.
  • Relacionar o número de protões e de electrões num átomo neutro.
  • Concluir que os iões monoatómicos têm electrões a mais ou a menos do que os correspondentes átomos.
  • Reconhecer que um átomo e os respectivos iões têm o mesmo número de protões no núcleo: número atómico.
  • Comparar a massa de um átomo com a do átomo H
  • Interpretar as diferenças entre massas atómicas em termos de protões e neutrões: número de massa.
  • Interpretar o facto de haver átomos de diferentes massas, em termos de neutrões.
  • Caracterizar um elemento químico pelo número atómico.
  • Caracterizar isótopos de um elemento pelo número de massa.
  • Identificar as forças responsáveis pela ligação química na molécula de hidrogénio.
  • Concluir acerca da natureza co-valente das ligações químicas em moléculas simples.
  • Inferir a natureza covalente polar da ligação química HF.
  • Inferir a existência de ligações co-valentes quimicamente diferentes entre os mesmos átomos: ligações simples duplas e triplas.
  • Reconhecer que há sólidas e líquidos constituídos por moléculas, à semelhança dos gases.
  • Interpretar a agregação molecular em termos de forças intermoleculares.
  • Concluir que as interacções das moléculas de água são particularmente fortes para forças intermoleculares.
  • Descrever de modo elementar as ligações de hidrogénio na água.
  • Interpretar em termos estruturais a menor densidade do gelo em relação à água líquida.
  • Verificar que há sólidos constituídos por iões.
  • Interpretar a agregação de iões em termos de forças electrostáticas: ligação iónica.
  • Interpretar a condutibilidade de sais fundidos e em solução aquosa.
  • Caracterizar a agregação de átomos em metais: ligação metálica.
  • Reconhecer a extrema pequenez da massa dos átomos e das moléculas.
  • Concluir sobre a existência de um número extraordinariamente grande de átomos para se perfazer um grama de hidrogénio: "Número de Avogadro".
  • Comparar porções de substâncias em termos do número de unidades estruturais.
  • Identificar a mole como unidade de substância em termos do número de átomos ou moléculas.
  • Calcular massas molares.
  • Generalizar, com base na fórmula química, a noção de mole para o caso de substâncias cujas unidades estruturais são iões.
  • Realizar cálculos simples relativos à composição de soluções expressa em massa de soluto por volume de solução.
  • Realizar cálculos simples relativas a concentrações expressas em mole de soluto por dm3 de solução.

Unidade Temática D: Organização dos Elementos Químicos como Resposta à Diversidade Química

  • Distinguir, através de algumas propriedades físicas, duas grandes categorias de substâncias elementares: metais e não metais.
  • Reconhecer a existência de substâncias elementares que apresentam o mesmo comportamento químico: metais alcalinos, halogéneos e gases nobres.
  • Verificar a existência de grupos de elementos químicos semelhantes.
  • Verificar regularidades nas diferenças entre grupos semelhantes.
  • Relacionar o número de electrões nos átomos com o número de electrões dos átomos dos gases nobres.
  • Compreender a organização dos elementos de número atómico de 2 até 20 na Tabela Periódica dos Elementos.
  • Descrever a variação regular dos tamanhos dos átomos ao longo dos períodos e dos grupos.
  • Verificar o caso singular do hidrogénio.

Unidade Temática E: Transformações Químicas e o Meio à Nossa Volta

  • Caracterizar reacções de oxidação-redução.
  • Mostrar que as reacções de combustão são reacção são reacções de oxidação-redução.
  • Indicar o que há de comum nas reacções de combustão de metais e de metais com água ou soluções de ácidos em termos de aumento de carga: oxidação.
  • Indicar a diferente reactividade de metais com água ou soluções ácidas.
  • Indicar que nas reacções de extracção de metais há diminuição de carga do ião do elemento metálico: redução.
  • Indicar que qualquer oxidação é sempre acompanhada de uma redução e vice-versa.
  • Indicar que nas reacções de oxidação-redução há transferência de electrões.
  • Interpretar a obtenção de corrente eléctrica a partir de uma reacção de oxidação redução: pilhas eléctricas.
  • Indicar fenómenos de corrosão e protecção de metais em termos de oxidação-redução.
  • Ilustrar a importância de elementos químicos nos seres vivos com especial relevo para o carbono.
  • Indicar a composição e estrutura de hidrocarbonetos simples, nomeadamente os mais utilizados como combustíveis correntes.
  • Traduzir por equações químicas reacções de combustão e de hidrogenação de hidrocarbonetos.
  • Indicar a estrutura de compostos orgânicos simples e correntes e que, além do hidrogénio e carbono, têm oxigénio.
  • Indicar que uma proteína é constituída por cadeias de aminoácidos.
  • Referir que compostos como açúcares, o amido, a celulose são correntemente designados por hidratos de carbono.
  • Salientar a importância das enzimas nos seres vivos e na biotecnologia.
  • Referir a importância de compostos de carbono com interesse industrial, nomeadamente plásticos e fibras.
Topo
Rosto